Você já deve ter ouvido falar em alimentos ultraprocessados e o quão mal eles fazem para a sua saúde e para a saúde do seu filho. Mas e daí? Como fugir deles e por que eles fazem tão mal? Será que não é só mito? Leia o post e veja. 

Alimentos ultraprocessados são definidos por alimentos falsos. Pronto! Você já deve estar me achando doida. Mas a verdade é exatamente essa. Os alimentos ultraprocessados são alimentos feitos com uma base ( ou seja, um pouquinho só) em uma alimento de verdade – como um biscoito de leite é feito baseado no leite – e o resto todo é feito em laboratório. Ou pior nem a base é feita de alimentos de verdade. 

Ele pode ser 100% feito em laboratório, sim.

Isso quer dizer que você não está sentindo o gosto de leite e sim, o sabor de leite criado em laboratório, a fragrância do leite e assim por diante… É como se você estivesse comendo algo sintético, inteiramente criado. Uma cenoura que nunca saiu do chão, nunca foi plantada, adubada, cuidada e colhida para chegar na sua mesa. 

Os tipos de alimentos que você encontra no supermercado

Alimentos In natura 

Alimentos “in natura” são os que você encontra na sessão de frutas, legumes e hortaliças. Ou seja, as plantas, as frutas, as carnes no açougue e os peixes na peixaria. Tudo natural. Tudo que não precisa de embalagem ou tabela nutricional.

Só um detalhe, “in natura” não quer dizer orgânico, ok ? Alimentos orgânicos são alimentos cultivados sem agrotóxicos e fertilizantes químicos. Os produtos “in natura” podem ser orgânicos ou não. Ou seja, produtos “in natura” ainda podem ter agrotóxicos.

Alimentos Minimamente processados 

São alimentos que passaram por processos simples de limpeza, corte, esterilização seleção, embalagem e armazenamento. Nada que altere suas características sensoriais e nutricionais. 

Exemplos: castanhas, cogumelos secos ou frescos, frutas secas (sem açúcar ou misturas), farinhas, macarrão, manteiga, especiarias, ervas frescas e secas em pacotinho, feijão, lentilha, grão de bico, leite, arroz, frutas, legumes e hortaliças vendidas em bandeiras e já lavadas.

Alimentos Processados 

Alimentos processados são fabricados pela indústria com a adição de sal, de açúcar ou de outra substância de uso culinário a alimentos “in natura” para torná-los duráveis e mais agradáveis ao paladar. São produtos derivados diretamente de verdadeiros e são reconhecidos como versões dos alimentos originais. 

Exemplo: cenoura, pepino, ervilhas, palmito e cebola preservados em salmoura ou em solução de sal e vinagre; extratos ou concentrados de tomate (com sal e ou açúcar); frutas em calda e frutas cristalizadas; carne seca e toucinho; sardinha e atum enlatados, queijos, e e pães feitos de farinha de trigo, leveduras, água e sal.

Alimentos Ultraprocessados

Como eu disse no começo do post alimentos ultraprocessados são alimentos só baseados em alimentos in natura e feitos quase que inteiramente em laboratório. 

O objetivo do ultraprocessamento é tornar o alimento atraente, acessível, palatável, apresentar longa vida de prateleira e praticidade. 

Exemplos: Iogurte com sabor, sucos de saquinho, salgadinhos, refrigerantes, congelados lingüiças, formulas infantis alimentos para bebês, nuggets, lasanha pronta, chocolate em barra (cheio de gordura hidrogenada), sopas em saquinho, barrinha de cereais, batata frita, pão de queijo congelado, biscoitos, bolachas e etc…

Por que alimentos ultraprocessados fazem mal? 

Ai você vai pensar dizer : “Ok , mas que diferença faz? Ta lá, tá sendo vendido deve ser bom, certo? Afinal, ninguém iria vender veneno no supermercado.”

Então, mais ou menos… É claro que não chego a falar que os alimentos ultraprocessados são venenos. Mas, eles contém muitas substâncias que ao serem consumidas por um longo período de tempo levam a consequências drásticas para o seu organismo. 

Imagina o que essas substâncias não causam no organismo do seu filho…

Ai você pensa: “Tá bom, mas que substâncias são essas. Afinal, nem tudo pode ser ruim. Olha só para mim eu estou saudável e como de tudo a vida toda”

E isso é verdade. Graças a Deus você está ótima. Porém, aos poucos estamos descobrindo que algumas substâncias que usávamos antigamente sem preocupação alguma eram a causa de câncer e outros males, que vemos se espalhando hoje em dia a velocidades cada vez maiores e o pior, sem razão definida ou certa. Como resfriado, por exemplo, ou o sarampo. 

Uma dessas substâncias que tem dado evidências de não fazer bem para a saúde é o glutamato monossódico. Ainda liberado em todos os países, muitos profissionais da saúde condenam o consumo dessa substância. 

Além dessa, substância específica que tem gerado muito debate. Os alimentos ultraprocessados também contém níveis elevadíssimos de sódio, conservantes, corantes, outros realçadores de sabor, texturizantes, gorduras e muito, muito açúcar. 

Quais as consequências de consumir alimentos ultraprocessados

  • Favorecem a obesidade, a diabete, a hipertensão e diversos tipos de canceres;
  • Prejudicam o mecanismo de saciedade e de fome;
  • Ajudam o desenvolvimento de alergias e intolerâncias ( você já deve ter reparado que hoje em dia tem muito mais gente intolerante a lactose e ao glúten do que antigamente, certo ?);
  • Causam distúrbios no estômago e no intestino;
  • Prejudicam os rins
  • Sobrecarregam o sistema hepático. 
  • Dificultam a absorção de vitaminas, ferro e minerais ( Eis o problema que anemia que muitas crianças sofrem hoje em dia)*

*Aqui eu quero fazer uma ressalva. Sabe quando você vê um produto e tem escrito assim: ENRIQUECIDO COM FERRO E VITAMINAS. Então, eles fazem isso por que os alimentos ultraprocessados prejudicam a absorção das vitaminas. Aí eles adicionam artificialmente para ajudar as crianças a não ficarem anêmicas. Detalhe, não precisaria disso se elas não comessem esse tipo de alimento e se alimentasse corretamente com alimentos “in natura” – Deu para entender o problema? 

Como identificar alimentos ultraprocessados?

Bom, a primeira dica é: a praticidade! 

Calma! Eu vou dar um monte de exemplos como todo site faz e vou até adicionar umas imagens aqui. Mas a regras mais simples é: Se você não descasca, não cozinha, não corta, não lava e faz uma refeição rapidinho, é por que é um alimento ultraprocessado.

OS MELHORES ALIMENTOS SÃO AQUELES QUE NÃO TÊM RÓTULO, QUE NÃO PRECISAM DE EMBALAGEM, QUE DISPENSAM LISTA DE INGREDIENTES. – Site da Rita Lobo ( www.panelinha.com.br)

Olha do essa arte para ajudar: 

alimentos ultraprocessados

Alimentos que parecem ser minimamente processados ou “in natura” mas não são:

  • Risotto fácil
  • Iogurte adoçado ou com sabor de frutas
  • Feijão de caixinha temperado
  • Suca de caixinha
  • Castanhas temperadas ou caramelizadas

Bom, espero que o post deixa deixado as diferenças claras e estimulado vocês a fugirem cada vez mais dos alimentos ultraprocessados. 

Inscreva-se no canal do youtube. Lá vou começar a analisar o rótulo do vários alimentos e a fazer refeições inteiras sem usar alimentos ultraprocessados em minutos. Exatamente como em faço na minha casa. Assim, você vai ver como é fácil fugir desse mal. 

Muita saúde para vocês e a família todo de vocês.

Beijos e até a próxima.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

e