Existem alguns sinais de que seu filho pode ter uma depressão escondida. Conversar com as crianças sério e ficar perguntando o que está acontecendo não vai ajudar.

Depressão escondida ocorre quando seu filho ou uma pessoa qualquer, procura esconder dos outros sua tristeza e que está sofrendo desse mal. Muitas vezes a própria pessoa não sabe que sofre de depressão escondida, ou nem consegue enxergar que está triste. Ela começa a achar que tem dificuldades de se relacionar com os outros e se fecha cada dia mais. Então, os efeitos da doença só pioram.

No caso dos adolescentes na maioria dos casos de depressão é assim. Nenhuma criança quer falar para a mãe que está tendo problemas, que está sofrendo bullying ou que está triste. Inclusive, é raro qualquer um deles buscar ajuda de qualquer pessoa. Muitas crianças ou adolescentes, acham que é simplesmente mais fácil se isolar e não lidar com o resto do mundo.

O problema é que nesse isolamento, a tristeza só se enraíza mais e a criança se sente sozinha e sem saída. O sentimento de tristeza e de solidão com o tempo começa a ficar evidente. Mas o adolescente continua a negar ou a não enxergar. Outro grande sintoma é a falta de motivação ou vontade de fazer qualquer coisa. Confira agora o video abaixo que eu fiz com Thais e a Roberta Bento da SOS Educação que deixa bem claro como funciona essa depressão escondida e como você pode fazer para ajudar seus filhos.

O que fazer?

Vocês viram como perguntar direto para a criança como ele está ou “o que ela tem” não resolve? É muito importante começar desde pequeno a conversar e a fazer com que seu filho se acostume a se abrir com você. Ele precisa dividir seu dia a dia, seus medos, seus problemas e seus desejos. Por isso, seja sempre presente e acostume seu filho a se abrir se abrindo com ele também. Assim, você consegue se manter próxima a ele e ficar de olho em qualquer alteração no seu humor ou de seus problemas. Participe de sua vida sempre, faça atividades e programas juntos em família.

Veja também: Usar termos violentos na primeira infância é normal? 

Compartilhe agora esse post com outras mães e comente aqui o que você faz para se manter próxima dos seus filhos!

Beijos e até a próxima.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

e