Todas as mães se preocupam quando as crianças começam a engordar. Mas como ajudar seu filho a emagrecer? Tira a comida? Deixa de castigo? Força a fazer esporte? Tem soluções melhores… Veja aqui como!

Como ajudar seu filho a emagrecer? Essa é uma dúvida que muitas mães tem. E eu não as culpo. É difícil agir nessa hora. E eu posso dizer isso com propriedade. Fui uma criança/adolescente/mulher gorda. Gorda mesmo… Pense 100 kilos gorda. Então, sei bem o que estou falando.

Minha mãe tentou de tudo para me manter no peso ou me ajudar a emagrecer. Ela só não sabia o caminho certo. Então, vou dar a dica de como a mãe ajuda seu filho a emagrecer. Vou ensinar para vocês o jeito certo de ajudar sem traumatiza-lo para o resto da vida.

Comece cedo a prevenção! 

Se você acostumou seu bebê a tomar refrigerante, comer doces e comer frituras, a não ser que ele seja uma daquelas pessoas com o metabolismo mágico, ele será uma criança gorda. Então, a primeira dica é: acostume seu filho em casa a comer de forma certa.

Não coma ou oferece comidas prontas e industrializadas, dê o exemplo dentro de casa. Caso você não saiba como fazer uma dieta equilibrada, aprenda com uma nutricionista e mude seu estilo alimentar. Vai ser uma mudança positiva para a família toda.

“Come tudo para ficar forte”

Jesus! Assim que nosso filho nasce colocamos esse mantra na cabeça e não paramos de falar: “come tudo, come tudo”. O medo é tanto dele ficar fraco ou passar fome que ficamos repetindo isso sem limites. Pare! Criança come o quanto precisa, somos nós que expandimos o estômago deles forçando comida com “Só mais uma colherada”

Fiz isso com o Thomas também. Mas agora me corrigi. Hoje tenho três mantras para ele: “Para ser forte, não precisa comer muito, você precisa comer certo!”, “Filho come o quanto você quiser. Quando você não quiser mais, para. Se você comer muito sua barriga vai doer” e “Não é quantidade, é qualidade”

Atenção: Claro, que eu estou falando de uma criança que nunca teve problemas para comer. Uma criança que não como nada, é outra história. Aliás, parto do princípio que a mãe com uma criança que come pouco nem está lendo esse post.

Ensine recompensas positivas

“Filho, se você se comportar você ganha sorvete de sobremesa” ou “Se você comer tudo tem chocolate de sobremesa”

Essa ultima é a pior. Nessas frases você passa a mensagem de que a recompensa para tudo é doce, algo que deveria ser evitado a todo custo. No segundo exemplo, você ainda passa a mensagem que a comida é a obrigação, a penitencia que você tem que passar para chegar na sobremesa.

Tudo isso parece estranho mas é isso que acontece. Uma criança quando tem isso constantemente sendo repetido, aprende essas mensagens que ficarão com ela  para o resto da sua vida. Ou seja, quando ela tiver algum sucesso ela vai se recompensar com doce. Quando ela estiver triste ela vai se consolar com um sorvete. Afinal, era isso que o pai dela fazia para anima-la, não é mesmo?

É o sistema de recompensar e de motivação que estamos ensinando que está errado. Então, dê outras recompensas e anime seu filho de outras formas. Com formas positivas como: uma história a mais antes de dormir, uma hora a mais andando de bicicleta, um joga de futebol no fim de semana, 15 minutos a mais no banho e até ir dormir 30 minutos mais tarde. Qualquer coisa, menos comida! Quando você ensina um sistema de recompensas positivo para o seu filho é isso que ele vai usar para resto da vida dela. algo que só fará bem para ele.

Todas as mães se preocupam quando as crianças começam a engordar. Mas como ajudar seu filho a emagrecer? Tira a comida? Deixa de castigo? Força a fazer esporte? Tem soluções melhores… Veja aqui como!

Não seja 100% restritiva

Eu não tenho como dar ênfase suficiente para isso. Se você restringir os doces e a dieta do seu filho 100%, eu garanto que em qualquer oportunidade ele vai se encher de doce, fritura e comida até passar mal. Não faça isso. Se você tem sempre você dá menos valor. Por isso, procure dar um pouquinho de chocolate para seu pequeno de manhã nos fins de semana (assim da tempo de queimar durante o dia). Sempre muito pouco, assim você também ensina a moderação.

Outra boa ideia é leva-lo para tomar sorvete de vez enquanto. Escolha sempre a menor porção, dê preferencia para os sorvetes de frutas e noa coloque caldas e milhões de coberturas… Se você acostumar seu filho assim é assim que ele vai gostar dos doces dele, leves.

Em festas, faça o comer em casa antes uma refeição saudável e durante a festinha relaxe. deixo- comer o que quiser. Não vai ter jeito mesmo e uma negra só vai trazer um trauma que não vai valer a pena.

Ele precisa decidir! 

Bom, as dicas acima eram de prevenção. Mas digamos que já foi, e seu filho ou filha está gordinho ou gordinha. E agora? Como ajudar seu filho a emagrecer? Em primeiro lugar, não imponha isso a ele. Veja, ele ou ela tem que querer. Se você impor é capaz dele simplesmente lutar contra só por que você impôs isso a ele. Ao contrário disso, faça com que seja ideia dele e mostre que você está lá para ajudar seu filho a emagrecer e não força-lo a emagrecer.

Acredite, ser gordo não é legal ou divertido. Ela ou ele, eventualmente, irão pedir sua ajuda para emagrecer. Mas mantenha o canal de comunicação aberto e não force o assunto. Cabe a você ter paciência.

Seja companheira e não um carrasco 

Nunca seja o “carrasco” do peso. Aquela pessoa que mede tudo, faz caras e bocas de desaprovação, compra roupas que ainda não servem e fica do lado da balança todas as manhãs, esperando a filha se pesar e explicar por que o peso não alterou, enquanto você balança a cabeça. Acredite: é pior para ela e essa é o caminho para o fracasso certo!

Faça o oposto, seja companheira. Querendo dizer: vá ao nutricionista junto, encoraje, não julgue, leve-o para comprar tudo para a dieta, faça o participar no preparado da comida, não deixe seu filho se pesar todos os dias, motive-o comprando uma roupa para cada meta de sucesso, brinque com ele, faça esportes como futebol e repita sempre que ele é capaz. Última dica: ele não É gordo ele ESTÁ gordo, ok? A diferença? SER GORDO é permanente, ESTAR GORDO é momentâneo.

Todas as mães se preocupam quando as crianças começam a engordar. Mas como ajudar seu filho a emagrecer? Tira a comida? Deixa de castigo? Força a fazer esporte? Tem soluções melhores… Veja aqui como!

Não humilhe seu filho 

Almoço em família, seu filho vai pegar uma batata frita e você berra do outro lado da mesa: “Filho você não pode comer isso!” Ou “Você não acha que já tá bom de comida não?”

Nenhuma e eu repito: NENHUMA variação dessa frase pode ser dita. Humilhar seu filho na frente da família, na frente de estranhos ou qualquer pessoa, não é o caminho. Só acabará com a sua motivação e autoestima. Arrancar a comida da mão dele tem o mesmo resultado viu!

Vai ter um almoço em família, garanta um cardápio saudável. Não será saudável. Converse com seu filho antes. Motive-o para que ele mesmo não queira comer errado. A ideia principal é que tem que vir dele. Se vier de você, eventualmente você vai virar de costas e ele vai comer escondido.

Encontre o motivo pelo qual ele come

Talvez eu devesse ter começado com essa dica. Para ajudar seu filho a emagrecer você precisa encontrar o motivo pelo qual ele come. Eu garanto para vocês que tem um. Ou pelo menos o motivo pelo qual ele não consegue emagrecer.

O meu era extrema baixa autoestima! Eu pensava assim: “Sou gorda, já não consigo fazer nada certo, sou feia como e por ter forças para lutar contra isso?” Além disso, também tinha certeza que não seria capaz. Emagrecer para mim era como subir o Everest ou aprender a voar…

Inscreva-se já no Canal

Então, minha dica é veja se a autoestima do seu filho não está baixa, depois observe os seguintes motivos: solidão, ansiedade, e insegurança. Quando você identificar o motivo, e conseguir corrigi-lo, seu filho vai emagrecer automaticamente.

É difícil identificar o motivo. Pois para isso você terá que ser sincera e olhar seu filho com um olhar honesto e não com o olhar de mãe. O que pode ser bem complicado, já que nós mães queremos sempre ver nossos filhos como perfeitos e noa queremos ver se eles estão tendo alguma dificuldade.

Bom mamães, espero que essas dicas ajudem vocês a ajudar seu filho a emagrecer. Fui o mais sincera possível e estou passando a visão de uma criança que precisava emagrecer e não sabia como. Esse post foi a minha forma de tentar explicar o melhor caminho para vocês.

Espero que tenham gostado

Beijos e até a próxima

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário:Como ajudar seu filho a emagrecer sem traumas 
  1. Nayara disse:

    Excelente artigo, obrigada por ter compartilhado!