12 horas na escola. É um absurdo ou não?

Cada vez mais escolas estão oferencendo o período integral ou de 12 horas na escola para bebês e crianças até 10 anos. Isso acabou virando uma polêmica. Mas, por quê? Tudo depende do estilo de vida de cada um. Veja aqui!

12 horas na escola! Quando vi isso tenho que dizer que assustei sim. No primeiro momento achei um absurdo, mas depois tentei ver o ponto de vista dessas mães… Deixar seu filho 12 horas na escola pode parecer demais, ainda mais em uma sociedade onde as pessoas olham para as crianças de dois anos e falam: “Ele já está na escola? Tadinho…”

A verdade é que infelizmente tanto eu, como a maioria das mães precisa trabalhar. No fim a pergunta real é: O que é melhor? Ficar com a babá que é comumente aceito ou deixar na escola?

Tudo na vida tem um lado bom e um lado ruim. Cabe a cada família definir o que é melhor para ela e para o seu filho, dado o seu orçamento. Então, trouxe aqui todos os elementos que devem ser levados em conta no meu ponto de vista.

 12 horas na escola. É um absurdo ou não?

12 horas com a babá ou 12 horas na escola 

A verdade é que muitas famílias deixam seus filhos mais de 12 horas com a babá atualmente e isso não assusta ninguém. Agora quando mudamos para 12 horas na escola a conversa se torna um escândalo. É claro que em um mundo ideal a mãe ficaria com seu filho pelo menos no primeiro ano integral, mas infelizmente como já disse, a maioria de nós precisa trabalhar.

Eu acredito e sempre acreditei que ficar na escola é melhor do que ficar em casa com a babá vendo TV. É claro, que existem babás excelentes que cuidam muito bem das crianças, mas essas estão cada vez mais difíceis de achar. E com cada caso de violência de babá ou maus tratos que que parecem por ai que é difícil não entender a insegurança das mães hoje. Quem teve ou tem babá sabe como é difícil essa relação.

Enquanto, seu filho estiver na escola você pode ficar tranquila que eles está em boas mãos. As escolas cada vez mais oferecem cuidados especiais para cada fase na infância, uma gama enorme de atividades, serviços, médicos e uma dieta balanceada. Por outro lado, em casa você não tem controle com a babá. Já que a maioria de nós encontra esse serviços por agências que por mais especializadas elas sejam, existem muitas formas de serem enganadas. Como referências falsas e até carteiras de trabalho falsas. É difícil você achar uma mãe que não tenha passado por uma experiência ruim antes.

A babá pode ser ótima, mas pode também fazer arroz e macarrão todos os dias para seu filho e deixá-lo vendo TV. Em casos mais extremos, existem sim, exemplos de maus tratos e até de drogar a criança para que ela durma mais tempo. No caso da escola, esse risco não existe.

Portanto, se a mãe tem que trabalhar eu acho que a escola tende sim a ser uma opção mais segura

 

Custo

Dependendo da escola que você escolher o custo de deixá-lo lá por mais tempo é menor do que uma babá em período integral. A verdade é que o formato da lei trabalhista hoje e a crise acabou forçando que essas escolas oferecessem esse serviço. Sem contar com a quantidade de processos trabalhistas que são quase impossíveis de serem ganhos quando você é a contratante.

Alimentação

Vou na peixaria, no sacolão e no açougue toda semana para escolher o que faço para o Thomas com carinho. Faço questão de fazer sua dieta com uma gama enorme de alimentos e sempre fresca.

Mas eu trabalho de casa. Não consigo imaginar como uma mãe conseguiria agir da mesmo forma trabalhando em um escritório sem horários flexíveis. Nessa caso, 12 horas na escola, ajuda muito na alimentação equilibrada da criança. Veja, a escola tem uma alta rotatividade e fornecedores de alimentos dedicados. Isso garante alimentos frescos e saudáveis diariamente. Além disso, a maioria delas oferece um acompanhamento de uma nutricionista especializada em alimentação infantil.

Com tamanho suporte você pode ficar tranquilo que seu filho não estará comendo arroz e macarrão todos os dias e que sua comida será preparada com carinho. Em alguns casos existem até chefs preparando o cardápio das crianças.

Se a criança ficar com a babá em casa com certeza ela não terá esse tipo de conhecimento nem suporte para prover uma alimentação tão equilibrada e fresca todos os dias. Em compensação, quando boa profissional, ela vai saber o que seu filho gosta e vai saber exatamente como ele prefere cada coisa.

 12 horas na escola. É um absurdo ou não?

Esportes

A escola consegue oferecer espaço e muitas opções de atividades esportivas. Algo que você nunca conseguiria fazer em casa. Ainda mais se os dois pais trabalham.

Foi-se a época que era viável ter babás e motoristas a disposição das crianças, ainda mais com essas taxas, horas extra, leis trabalhistas e custos de aulas em outros lugares.

Outro grande fator impeditivo é o transito. Levar as crianças para aulas de um lugar para o outro também se torna quase que inviável para os pais. Por isso, a escola que ofere esportes a tarde para as crianças é uma ótima opção.

Outra opção, é um clube. Que muitas vezes caros para entrar ou muito cheios tornam difíceis que as crianças aproveitem todas as modalidades ou que experimente com elas. Coisa que a escola pode oferecer com facilidade e em um ambiente já conhecido pelas crianças. Além de ter profissionais que eles conhecem e que podem acompanhar seu apreço e desenvolvimento em cada modalidade ao longo de anos.

Imersão em uma segunda língua

Escolas bilíngues que oferecem esportes e alimentação também oferecem um vocabulário maior para essas crianças. As mesmas estão aprendendo a pedir alimentos nessa segunda língua e a aprendendo os esportes nessa segunda língua.

 12 horas na escola. É um absurdo ou não?

Amigos e outras crianças

Em casa, com a babá a criança não tem outras crianças. Ela não tem os estímulos adequados para cada idade e pode até ficar entediada. Na escola, ela pode brincar com outras crianças, aprender e ser exposta a estímulos e brincadeiras que farão bem para ela e seu futuro.

Caso você more em prédio, também cabe a boa vontade da babá de brincar e levar seu bebê para brincar com outras crianças. Novamente, você não tem controle, já que existem dois fatores que elas tendem a favorecer à atividades com as crianças como: celular e fofoca.

O vínculo 

A distância faz com que seja muito fácil que o vínculo entre mãe e filho seja perdido. A mãe pode deixar o filho 12 horas na escola mas depois ela precisa entender que terá que trabalhar muito mais para manter o vínculo com seu filho no tempo restante.

O difícil são os pais saberem disso e conseguirem fazer isso. Quando você cuida do seu filho: dá banho, leva para cortar o cabelo, faz comida etc… Você bem ou mal está com ele e isso faz o vinculo se manter e crescer.

Quando você não tem que fazer nada disso, a mãe precisa: brincar, passear e fazer outras atividades com a criança. O que é difícil pois depois de trabalhar a semana inteira ela fica cansada também e pode se acomodar com facilidade. Aqui o risco da babá é o mesmo. Ë tão fácil quando deixar a criança com a babá e não realizar atividades com ela como: ler uma história, colocá-la para dormir, brincar na banheira, passear e ir ao teatro.

“Ter que cuidar, acaba obrigando a mãe a ficar com a criança e brincar com ela. Sem essa obrigação muitas mães pode deixar de ficar com seus filhos. Para mim, o problema não é o período na escola se você tem que trabalhar e sim se você fica com seu filho o resto do tempo.”- Bianca Arcangeli

 12 horas na escola. É um absurdo ou não?

Quando bebê é mais importante o contato da mãe 

Quando as crianças são pequenas é mais importante o contato da mãe do que os estímulos ou o contato com outras crianças. Detalhe: com a mãe e não com a babá. 

Por isso, se você está só trocando a babá pela escola é uma coisa, agora se você está trocando seu tempo com seu bebê por 12 horas na escola é outra.

De verdade, é essa troca que está sendo discutida. Muitas mães hoje por terem que trabalhar deixam já seu filho com a babá por doze horas. Sem susto de ninguém. Agora deixar 12 horas na escola assusta? Por quê? Se ficar doze horas sozinho com a babá é normalmente aceito?

Se os pais não tem opção e precisam trabalhar, qual o problema de deixar na escola no lugar de deixar com a babá? O que mais importa é manter a criança feliz, saudável, cheia de carinho e conectada com a família.

O Thomas hoje fica oito horas na escola (ou menos por que estou sempre atrasada para deixá-lo) Ficar sem babá e colocá-lo no integral foi a melhor coisa que pude fazer na vida. Nunca estive tão próxima dele. Quando pelo ele as cinco, meu celular é desligado e só volto no ar depois que ele dorme. O mesmo ocorre de manhã. No fim passo em torno de 7 a 8 horas com ele todos os dias eu e ele. Sem contar a noite…

12 horas na escola. É um absurdo ou não?

No fim o que importa é pensar como a sua família funciona e estabelecer regras para você mesma para que isso funcione. Na minha opinião mais vale dois pais que trabalham duro,  deixam seu filho 12 horas na escola mas se dedicam 100% a ele quando ele sai e nos fins de semana. Do que pais que ficam em casa, mas não olham e não participam da vida do seu filho em nenhum algum, largando-o com a babá por 24 horas.

Se seu filho fica 4, 8 ou 12 horas devido seu trabalho e estilo de vida não importa. Na realidade tudo depende do que você faz com o seu tempo depois que ele sai da escola. Nós, como pais temos que cuidar, amar, brincar e dar muito carinho para nossos filhos. No fim cada família tem que pensar a melhor forma de fazer tudo isso dado sua vida e orçamento.

Resumindo, dado que as mães precisam trabalhar, deixo a pergunta: O que está sendo discutido? As crianças ficarem 12 horas na escola? Ou as mães trocarem as babás pelas escolas?

Beijos e até a próxima

Compartilhe:
2017-06-19T16:26:08+00:00 junho 19th, 2017|Educação|

Deixe seu comentário!

Já segue o nosso canal?

X Inscreva-se na news E fique por dentro das novidades!