Seu filho furta um doce do supermercado ou um brinquedinho de uma loja com 3 anos. E ai? E com 6 anos? Ele vai ser ladrão? Veja aqui o porque isso acontece e como lidar com o furto na infância.

O furto na infância foi um assunto que descobri estar muito na mente dos pais hoje. Tenho feito muitas pesquisas para tentar entender quais assuntos as mães de hoje tem preocupação e querem saber. Devo confessar que essa pauta nunca tinha passado pela minha cabeça.

O Thomas já furtou de uma loja? Claro! Mas, nunca cheguei a me preocupar com isso. Simplesmente devolvi e tudo bem. Afinal, quando isso aconteceu ele tinha dois anos e eu tinha certeza absoluta que ele não havia feito por mal ou para furto na infância. Ele simplesmente queria aquilo. Aliás, ele roubou muitas coisas no supermercado, quase que tudo que estava ao seu alcance ele enfiou no carrinho…

De qualquer forma, depois que vi o interesse geral de todas as mães pelo assunto lá fui eu atrás das explicações, consequências e atitudes a serem tomadas. O volume de informação sobre o assunto com o qual me deparei foi absurdo. Então, para filtrar resolvi fazer um video com a Roberta e a Tais do SOS Educação também. Segue o vídeo abaixo:

Como vocês podem ver no video, dependendo da idade da criança existe uma por quê, uma consequência correta e uma forma certa de lidar com o assunto. Por isso, vou separar aqui embaixo por idade:

Do nascimento aos três anos

Por que acontece:

Veja nessa idade seu filho ainda não sabe o sentido de propriedade. Isso é meu, isso é dele. Para ele, se ele colocar as mãozinhas é dele e pronto. Ele não entende que pegar um doce do supermercado é furto na infância. Para ele, ele não fez nada errado. Ele só viu alguma coisa que chamou sua atenção e pegou. Ou porque era colorido, ou porque fazia um barulho diferente ou porque chamou sua atenção por qualquer motivo.

Aliás, as mães que costumam levar seus bebês ás compras podem notar que do momento que eles conseguem sustentar seu corpinho em pé, eles começam a tentar pegar qualquer coisa que esteja ao seu alcance. Não importa o que seja. É só uma curiosidade natural, afinal tudo, absolutamente tudo para eles é novidade. E pegar alguma coisa que não os pertença é simplesmente natural, já que eles não sabem que aquilo tem dono e que estão causando furto na infância.

O que fazer?

Eu realmente não vejo nenhuma má intenção, portanto, o que eu indico fazer é ficar de olho e devolver no caixa qualquer coisa que ele tenha pego sem você perceber. Então, sempre que sair com seu pequeno olhe seu carrinho no caixa.Senão você pode encontrar surpresas nele. Para mim, o máximo que você deve fazer é rir e falar: “Bebê isso não é seu! Não pode pegar o que não é nosso”

Só para que você comece a introduzir o que é propriedade e o que pode ou não fazer. Mas não espere que ele comece a entender isso antes de estar em torno dos três anos.

Como lidar com o furto na infância 

Dos três anos aos seis anos

Como ensinar:

A partir dos três anos mais ou menos as crianças já começam a entender ou a ter a capacidade de entender o sentido de propriedade. Então, sempre que seu filho pegar algo que não é dele sem pedir, faça-o devolver e pedir emprestado se for um brinquedo de um amigo, por exemplo. Se ele pegar alguma coisa em uma loja faça o devolver no caixa ou faça-o ajudar você a pagar. Sempre explicando que você precisa pagar para comprar alguma coisa e ela se tornar sua.

O Thomas adora entregar um doce para a moça do caixa, pegar o cartão e digitar a senha errada…

De qualquer forma, isso mostra para ele o processo, ensina para ele o sentido de propriedade e o que é certo e errado. Caso você só veja o que ele pegou depois de sair da loja. Volte com ele (mesmo se consumir tempo ou for trabalhoso) e mostre você devolvendo para a loja o que ele pegou. Explique que o que ele fez foi errado e o por quê foi errado. Sem gritos, brincas ou castigos afinal, seu intuito não furto na infância, ele simplesmente ainda não sabe. Nunca tire sarro dele ou o exponha na frente dos outros da loja. Nenhum tipo de humilhação ajuda na educação.

#Fica a dica: Uma boa dica para ensinar o conceito de certo e errado é mostrar dentro de casa que cada um tem suas coisas. Portanto, se ele mexer nas suas coisas, diga que ele não pode fazer isso porque essas coisas são suas e não dele. O mesmo vale para as coisas deles, se você for mexer peça.

Como lidar com o furto na infância 

Dos seis a adolescência

O por quê?

Em torno dos seis anos as crianças já entendem o conceito de propriedade. Embora eles já estejam começando a desenvolver uma consciência, seus filhos ainda não conseguem controlar seus impulsos totalmente. Eis o por quê pode acontecer algum furto na infância. Uma criança de três anos causar um furto na infância sem pensar duas vezes, já que é totalmente feito por impulso. Já uma criança de cinco a seis anos pensa e planeja. O segundo motivo para que um furto na infância ocorra é para ver se ele consegue escapar com o furto na infância.

Outra razão, pela qual seu filho pode causar um furto na infância é a necessidade de fazer parte de um grupos amigos. Para isso seu filho pode até furtar para ter alguma coisa que todos os outros tem-que você não pode comprar-, para impressionar os amigos ou até para ter algo que ele considera especial e único, que só seu amigo tem.

Fiz um vídeo com a Roberta e a Tais do SOS Educação, que explica bem a situação do furto na infância e como lidar. É um vídeo que complementa esse post já que tento fazer todas as minhas pesquisas completas para ajudar a mim e a minhas leitoras queridas, o máximo possível e tratar todas as situações possíveis (clique aqui para ver):

O que fazer?

Em primeiro lugar fazer uma criança se sentir humilhada ou envergonhada por um furto na infância passa a mensagem errada e a lição que você quer passar pode ser perdida.

No fim o que você precisa passar para o seu filho é a frase de senso comum: “o crime não compensa”. Mas, vamos voltar para como lidar com as duas situações possíveis:

Como lidar com o furto na infância 

Seu filho faz um furto na infância e brinca com o objeto na sua frente

Nesse caso, é provável que seu filho não saiba que fez algo errado ou que ele ainda não entenda as consequências do que ele fez. O melhor que você pode fazer é perguntar da onde veio aquele brinquedo que não é dele. Se ele disser que achou ou que pegou emprestado você pode perguntar se ele pediu para o seu amigo ou onde ele achou. Veja nesse momento, se ele disser que achou você tem que explicar que quando se encontra alguma coisa na escola, por exemplo, levamos para alguém responsável para achar o dono correto. Busque fazer com que seu filho se coloque no lugar do amiguinho que perdeu, falando alguma coisa como: “Imagina como quem perdeu deve estar triste. Você não ficaria triste?” E leve-o para devolver o brinquedo na primeira oportunidade. Nessa hora se ele encontrou mesmo, faça com que ele veja a felicidade e o bem que ele fez para seu colega.

Caso ele feito um furto na infância faça-o devolver e pedir desculpas. Tente não expô-lo de qualquer forma, como dizendo que foi por engano. O importante é que você passe para seu filho a ideia de que você é uma aliada e não alguém que irá puni-lo. Explique sempre que o que que ele fez é errado e pergunto como vocês podem consertar aquele furto na infância.

Como lidar com o furto na infância 

Caso seu filho esconda o que furtou

Caso seu filho esconda o que furtou é por que ele sabe que o que ele fez foi errado, por isso diga  de forma clara e sem gritos ou brigas: “Achei um carrinho que não é seu você pegou de algum amigo? Por que ?” Quando seu filho perceber que você já sabe é mais fácil que ele confesse seu furto na infância já que decepcionar a mamãe não é mais um risco que ele corre. Depois, o melhor é explicar que isso é errado e perguntar como vocês irão fazer para consertar o ocorrido.

Caso ele pegue alguma coisa em uma loja, que você não quis comprar, por exemplo, o mais importante é explicar que o que ele fez é errado e que ele não poderá ficar com o que ele furtou. Explique o prejuízo que isso pode causar parar o dono da loja e foque no que ele sentiria se fosse ele o prejudicado. Como as crianças pequenas são egoístas, elas tendem a não ver as consequências que seus atos podem causar para as outras pessoas. No fim, vá com ele devolver o brinquedo e pedir desculpas. O importante é que ele nunca fique com o que foi furtado, para que ele nunca chegue a conclusão de que no fim deu certo seu furto na infância.

#Fica a dica: Punir uma criança tirando a TV, iPad, celular ou qualquer coisa que ele goste por um período de tempo não resolve. Já que depois do primeiro dia esse castigo perde o efeito. O importante é que ele tenha que fazer alguma coisa continua como ajudar a tirar o lixo todos os dias por um mês ou fazer dez exercícios a mais de matemática por dois meses. Qualquer coisa que ele não goste, que seja continuo – para que ele se sinta punido por um longo período – e que não o prejudique de alguma forma.

Se seu filho furtar alguma coisa que não seja possível devolver como dinheiro da sua carteira para comprar chocolate e já tiver comido, por exemplo. Você pode e deve fazê-lo “pagar”. Claro, que não trabalhando, mas ajudando em alguma tarefa na casa por um período. Se ele furtou cinco  reais cada vez que ele ajudar a lavar roupa ele ganha cinquenta centavos. Assim, ele terá que ajudá-la por dez dias e “sofrerá” as consequências do seu roubo por dez dias.

No fim, tente sempre entender a razão do furto na infância para que vocês dois possam trabalhar no motivo assim o caso não tende a se repetir.

Mamães, amanhã eu vou falar do furto na adolescência. Esse post está muito longo… Não esqueçam de comentar aqui embaixo o que vocês acharam do post sobre o furto na infância e de compartilhar a suas histórias. Vejam esse vídeo no canal que complementa bem esse post sobre o assunto! (Clique aqui para assistir)

Beijos e até a próxima.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *