Fazer as crianças emprestarem seus brinquedos é algo que todos os pais se sentem na obrigação de fazer. Mas isso está correto? As lições que ensinamos as crianças são lições que irão reger sua vida enquanto crianças e como adultos também. Veja o que emprestar ou não emprestar pode ensinar para seu filho.

Fazer as crianças emprestarem seus brinquedos é algo que todo mundo espera. Aliás, é uma obrigação de todas as mães dignas e educadas. Então, comecei essa pauta com o intuito de ensinar técnicas para fazer com que seu filho emprestar seus brinquedos sem protesto. O problema é que minha pesquisa me levou a ver uma perspectiva nova.

Cheguei a conclusão de que fazer as crianças emprestarem ou não suas coisas tem consequências muito maiores na vida delas do que damos valor. Veja, os comportamentos que ensinamos aos nossos filhos quando crianças são ensinamentos que eles levarão para sua vida toda. Eles devem ser adequados ao convívio em sociedade. Devem ser éticos e morais. Porém, esses ensinamentos devem prever a sua própria preservação. Preservação de suas opiniões, direitos e limites.

crianças emprestarem

É uma questão de quando e onde

Li muito sobre o assunto e cheguei a conclusão de que fazer as crianças emprestarem seus brinquedos é uma questão de quando e onde. Meu raciocínio é simples. A forma correta de agir como adulto também deve ser a forma correta de agir como criança. Cada situação dita o comportamento certo naquele momento.

Não sou mais a favor de que uma regra vale para tudo, como ambos os lados vem dizendo. Não sou a favor nem do “emprestar” nem do “não emprestar”. Sou a favor de ambos. dependendo da situação… Abaixo explico melhor.

Bens Públicos ou de Uso comum 

Se seu filho está em um parque ou no parquinho do prédio e não quer emprestar o balanço. Ele está errado. Ele precisa brincar um pouco e ceder sua vez, já que o balanço está ali para o uso de todos. A mesma coisa se aplica a esteira da academia, por exemplo. Você não pode querer ficar lá três horas e sim, o máximo de tempo permitido pela academia para que todos possam usa-la. É uma questão de bom senso e educação. Para usar bens comuns você precisa saber dividir.

crianças emprestarem

Um brinquedo seu e criança desconhecidas

Se seu filho está quieto no canto dele brincando com seu brinquedo em um parque público e algumas crianças que ele nunca viu querem brincar com seu brinquedo. O que você faz? Ficou na dúvida? Então pense dessa forma: Você esta no parque andando de bicicleta e outras pessoas desconhecidas querem pegar sua bicicleta emprestada, você emprestaria?

A pergunta quando posta dessa forma tem uma resposta óbvia, não é mesmo? Porque com seu filho seria diferente?

Por serem todos crianças, a hipótese de roubo é menor. Por isso, eu deixaria a opção na mão do meu filho. Se ele quiser companhia para brincar ou quiser trocar os brinquedos a escolha é dele. Errado ele se quiser usar as coisas dos outros e não querer dividiras dele. Mas se ele preferir ficar no canto dele com seu brinquedo, o que há de errado nisso? Meu conselho é: A escolha é dele: ou ele fica na dele ou ele brinca com todos, tudo e empresta. Não há meio termo.

Veja aqui alguns motivos pelo qual você deve deixá-lo escolher:

Concentração. Você interrompe a concentração da criança quando tira seu brinquedo no meio da brincadeira. Veja, ele poderia estar fazendo uma história muito legal e você acaba com sua brincadeira… Seria igual tirar um livro da sua mão em um capitulo interessante, chato não?

Limites. As crianças também precisam aprender a impor limites e não deixar que invadam seu espaço. Arrancar o brinquedo da sua mão para forçar que ele empreste a outra criança, ensina que ele deve sempre ceder mesmo quando não quer. Eu acho isso errado. Nem sempre precisamos ceder. Podemos escolher, não somos obrigados. A palavra “Não” é sempre uma opção.

Querer nem sempre é poder. Não emprestar ensina as outras crianças que nem sempre elas poderão ter tudo que elas querem não hora que querem. Se a situação fosse inversa seu filho estava levando um não e ele também precisaria aprender a lidar com essa situação. Frustrações acontecem diariamente na nossa vida. Quanto mais soubermos lidar com elas melhor é.

crianças emprestarem

Brinquedo Novo

Veja essa situação: meu filho, no seu aniversário de três anos, ganhou um carrinho lindo. Um daqueles especiais que você entra dentro, sabe? Até eu estava apaixonada pelo carrinho. Claro que na hora de dormir não poderíamos descer para brincar, certo? Então para o desespero dele, coloquei carrinho para carregar e ele teria que esperar o dia seguinte.

Bem cedinho na manhã seguinte, a primeira coisa que eu fiz foi descer com ele para brincar com o carrinho. Claro, que assim que as outras crianças viram o carrinho eles quiseram brincar. A maioria tem algo parecido, mas novo é novo, não é mesmo?

Dando abertura para que todas as babás do prédio acabassem comigo sem dó nem piedade, simplesmente disse: Não!

No momento não fiz isso porque era certo ou errado. Só fiz por pena do meu filho. Entenda que estava brincando pela primeira vez com o seu brinquedo novo a mesmo de cinco minutos. Simplesmente não consegui fazer isso com ele. O sorriso no rosto dele me impediu e não me arrependo. Mas agora depois da minha pesquisa vi que fiz o certo. Você emprestaria seu carro novo para alguém nós primeiros dias? E sua bolsa nunca usada?…

Crianças conhecidas ou não, seu filho primeiro precisa ter para depois poder emprestar. Ele precisa sentir que aquilo é dele primeiro. E ai sim se sentirá confortável em emprestar qualquer coisa sua para amigos ou não. – Bianca Arcangeli 

crianças emprestarem

Na casa dos amiguinhos ou na escola

Ok! Brinquedos velhos, cada um leva o seu para brincarem juntos, certo? Essa é uma situação pré-arranjada. Todos estão indo brincar e aprender juntos. Então, aqui emprestar é essencial e existem algumas coisas que você pode fazer para conseguir que esse processo seja fácil e sem traumas:

Converse com seu Filho

Explique que ele está indo brincar com seus amigos e que qualquer brinquedo que ele escolher levar deve ser dividido com os outros. Dessa forma, ele já vai preparado e pode deixar o brinquedo que não está disposto a emprestar em casa.

Quatro Crianças Dois Brinquedos

Cada criança escolhe uma dupla para brincar com um brinquedo. Assim eles dividem mas não precisam esperar tanto para brincar.

Se Não Dividir Não Brinca

Adoro essa ideia. Todos devem brincar com tudo, como se os brinquedos fossem de todos. Você está levando o brinquedo lá para ser dividido. Então por esse período tudo é de todos. Se alguma das crianças não quiser dividir ele também não poderia brincar com seu brinquedo.

Ou Brinca Sozinho ou Divide 

É simples assim: não quer emprestar não empresta, mas fica em um canto separado brincando sozinho. Em pouco tempo seu filho vai perceber que vale mais a pena emprestar seu brinquedo e brincar com seus amigos.

Lembre-se o que você ensinar agora para seu filho hoje será o que ele vai usar para sua vida inteira. Impor limites, sustentar seus direitos e opiniões, compartilhar com os amigos, trabalhar em equipe… tudo isso faz parte, mas cada situação exige uma atitude determinada. Sou contra uma regra geral para tudo. E vocês?

Deixem seus comentários aqui embaixo dizendo se concordam ou não com a minha filosofia das crianças emprestarem seus brinquedos.

Beijos e até a próxima

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *