Todo mundo sabe a recomendação da associação de Pediatra Brasileira: até os dois anos nada eletrônico e depois disso uma hora no máximo. E aí? Esse uso da tecnologia para as crianças é realista? Veja o que dizem os pediatras da era moderna.

Tecnologia para as crianças é um assunto polêmico. Mas sempre tive a minha opinião definida sobre o assunto e para ser sincera nunca dei muita bola para o que o resto do mundo me dizia. Eis que a um tempo atrás fui convidada pela Revista Pais e Filhos, para participar de um painel sobre o assunto. Como eu sou uma nerd do Insper e acredito em estar preparada, pesquisei muitas plataformas sobre o assunto. Meu leque de fontes foram desde palestras no TED até matérias do Washington post e New York Times. Veja o que eu descobri:

Estamos Atrasados

A Associação de Pediatria Americana, já reviu sua recomendação em 2015 em relação ao uso da tecnologia para as crianças. Hoje a associação já assume que sua recomendação antiga se tornou antiquada e inviável. Para começar, uso de televisão proibido mesmo até os dois anos é impossível, afinal atualmente toda e qualquer loja tem uma TV, hospitais, elevadores, shoppings centers, escolas, salas de espera de qualquer tipo e até supermercados. Ou seja, a não ser que seu bebê fique em casa ou em uma caverna ele irá interagir sim com uma TV até seus 2 anos de idade.

Além disso, para as crianças mais velhas uma hora de video game, TV ou qualquer coisa do gênero também é algo quase que impossível de ser seguido. Já que todo e qualquer pai ou mãe sabe uma hora de video game jogando Minecraft é o mesmo que nada.

Tecnologia para as crianças

Resumindo, hoje a instituição mudou sim suas restrições veja abaixo o resumo da sua nova recomendação:

  • On-line é um novo ambiente
  • Dar o exemplo é critico
  • O conteúdo e o controle são importantes
  • Coloque limites, a recomendação é tentar limitar a 2 horas por dia durante a primeira infância
  • Brincar é importante
  • Proíba eletrônicos no quarto
  • Seu adolescente pode ter uma presença on-line

Vantagens

A tecnologia traz inúmeras vantagens para as crianças. É um mundo de conhecimento mais do que acessível, cheio de pontos de vistas, culturas e perspectivas diferentes. A tecnologia cada vez mais ajuda na educação das crianças com programas educacionais personalizados que se adaptam a cada perfil de aluno e permite que as crianças aprendam de forma mais rápida do que jamais antes.

Os programas de TV hoje estão cada vez mais educativos ensinado inglês, cores, formas e até estimulando os mini telespectadores a resolver problemas. Claro, que tudo depende da sua curadoria e controle. Como tudo na vida a tecnologia pode ser usada de forma positiva ou negativa.

Tecnologia para as crianças

Perigos

Bom como disse acima a tecnologia pode sim ser usada de forma negativa. É algo que facilita o sequestrou, o roubo, o assédio sexual, a desinformação, a pedofilia e muito mais. Nem preciso citar os incontáveis casos que existem por aí de escândalos envolvendo crianças revelando fotos particulares, chats usados para atrair crianças, vendas de drogas e o mais comum e mais falado atualmente: Bullying versão ciber.

Mas novamente, tudo na vida oferece seus perigos, antigamente todas esses perigos já existiam mas em outra realidade com as quais já estávamos acostumados, em versão de acesso mais lento aos nossos filhos e com precauções mais conhecidas, como não conversar com estranhos.

Esse realmente é um mundo novo onde a ameaça pode sim entrar dentro da nossa casa sem que a gente veja da forma usual, o leque de bandidos se abre sim de forma exponencial já que seu filho agora tem acesso ao mundo e não mais só ao seu bairro. Porém existem formas de protegê-los desses perigos. Clique aqui e veja como!

Nova preocupação

O consenso do mundo hoje é que a internet, as redes sociais e todo o resto que vem com elas é algo cada vez mais presente na nossa realidade. Com ambos os seus lados, positivos ou negativos, é algo que não podemos fugir. Por isso o mundo agora se virou para uma nova preocupação: como preparar nossos filhos para lidar com essa nova realidade? Como preveni-los do perigo que esse novo mundo oferece? Como ensiná-los a a se comportar com esse tipo de alcance global? Como protegê-los?

São estas quatro perguntas para qual o mundo hoje busca responder. Já existem conselhos e regras de conduta que podem ajudar muito nessa hora. Dicas e cuidados que ajudam a guiar os pais nesse novo desafio. Clique aqui um post sobre essas dicas detalhadas.

De qualquer forma, os conselhos antigos ainda se aplicam: informe seu filho, converse e o mantenha perto de você. A educação vem de casa, como se portar e como evitar perigos para com os outros no realidade virtual também deve ser algo ensinado da mesma forma que na vida real.

Tecnologia para as crianças

O próximo Passo

Agora prepare-se se você achou que esse mundo para por ai você está enganada. A tecnologia cada vez mais utilizada em padrões de ensino customizável aos alunos das escolas está agora aprendendo com os alunos. Da mesma forma que uma loja virtual como o submarino mostra produtos que podem te interessar conforme seu comportamento on-line. Um aluno é oferecido problemas de matemática por exemplo, pela forma que resolveu o problema anterior. Ajudando alunos de diferentes tipos e níveis a progredir na mesma matéria.

Outro exemplo do futuro são as aulas, jogos e livros que ajudam os pais a ensinar código (programação de computadores) ao seus alunos. Da mesmo forma que antigamente existiam curdos de computações para crianças hoje existem curso de código. A cada dia que passa o mundo evolui e isso não parece que terá uma pausa ou desacelerar tão cedo.

Mas e aí? Você vai fazer o que? Prepará-lo para esse novo mundo inevitável? Ou se esconder com ele debaixo de uma pedra e deixar que ele se torne uma pessoa despreparada para esses perigos? Qual o meio termo?

O que vocês acham? Concordam? Gostaram do post? São contra ou a favor?

Beijos e até a próxima

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *