A babá eletrônica, traz segurança e paz de espírito as mães. Porém, chega um momento em que ela não é mas necessária e pode até atrapalhar o sono do seu bebê. Veja o momento certo de parar de usá-la.

A babá eletrônica, é um dos primeiros itens no enxoval e inclusive um dos mais caros. Eu já disse aqui que prefiro a babá eletrônica com câmera, já que você pode ver seu filho e isso traz mais tranquilidade a mãe. Aliás, a babá eletrônica é algo que para uma mãe de primeira viagem, pode virar uma certa obsessão. Já que o medo de que seu filho precise de você durante a noite é enorme. Inclusive, é comuns uma mãe sonhar que seu bebê a chama pela babá eletrônica e você não escuta. Coisas de mãe…

De qualquer forma, depois de um período, a babá eletrônica se torna desnecessária e pode até prejudicar o sono do seu filho.

Desvantagens da Babá Eletrônica 

Para o Bebê:

Essas desvantagens são causadas pela própria mãe. Consequências do excesso de zelo durante o sono. Algo que a maioria das mães fazem. Eu, por exemplo: entrava no quarto do Thomas, várias vezes por noite, para ver se ele estava bem.

A babá eletrônica só estimula isso. Já que qualquer ruído incentiva a mãe a ir olhar se seu filho está bem. Infelizmente, apesar das nossa intenções serem boas, esse entra e sai, para confirmar se seu bebê está respirando, acaba atrapalhando o sono dele.

Para a Mãe:

Novamente, é o excesso de ruídos. Para mães com o sono leve que acordam com qualquer coisa. A babá pode ser um mal, já que aumenta qualquer som. Uma respiração mais forte pode interromper o seu sono, força-la a levantar e checar o seu bebê. No decorrer da noite, isso impede o seu descanso.

Quando Parar de Usar

Quando seu filho começar a dormir a noite toda ou longos períodos, sem mamadas noturnas, em teoria, você já pode parar de usar a babá eletrônica. Isso pode acontecer depois dos 6 meses até o primeiro aniversário do seu filho.

Eu digo em teoria, porque eu acho isso muito cedo. Posso ser considerada uma mãe mais conservadora (jeito fofo de dizer paranóica kkk)… Mas eu acredito, em ter certeza no seu coração antes de fazer qualquer coisa em relação ao seu filho.

Pra mim, um momento melhor para abandonar a babá eletrônica, é depois da transição do berço para a caminha. No momento, que ele já consegue ir buscá-la ou chamá-la, caso precise de você. Claro que isso só vale, se você dormir no mesmo andar que ele e com a porta do seu quarto aberta.

Caso durma longe do quarto dele ou em algum lugar diferente durante as férias, eu aconselho voltar a usar a babá até que ele esteja ambientado.

babá eletrônica O mais importante aqui é você se sentir segura. Hoje, o Thomas está com 2 anos e 10 meses e não faz nenhum barulho na babá eletrônica. Durmo com a porta do quarto aberta e um luz no corredor. Ele simplesmente, sem fazer um pio durante a noite, levanta e vai me chamar. Então, finalmente tomei coragem e tirei a babá.

No fim, eu acho que deve ser assim, quando você se sentir segura e ver que seu filho está tranquilo. Afinal, não adianta tirar a babá eletrônica e não dormir de preocupação.

Não se esqueçam de dizer o que acharam do post aqui nos comentários e dar sugestões. Eu leio todos eles sem exceção.

Uma semana, maravilhosa para vocês, muita força e paz!

Beijos e até a próxima.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *