Uma das formas de transformar o Natal dos seus filhos em um momento mágico, é contar Lendas desse dia tão maravilhoso. Então, na hora da história a noite, antes de dormir, mude um pouco seu repertório e conte as lendas desse dia tão especial. Assim, seu filho chegará no dia 25 de Dezembro cheio de sonhos e com uma visão muito mais mágica dessa data tão especial.

papai_noel_em_pe

1. O Sonho do Papai Noel 

Em uma noite agradável, o Papai Noel teve um sonho lindo, do qual não queria acordar. Era véspera de Natal e todos estavam felizes!

Ninguém estava sozinho! Todos tinham família, e uma casa onde morar, com a mesa pronta para a ceia de natal e com comida para todos. Não havia pobreza, nem ódio, nem guerras. Todos eram amigos, não havia brigas, palavrões ou má educação, e o Pai Natal via como todos eram carinhosos uns com os outros. As pessoas que se encontravam nas ruas, a caminho de casa, cantarolavam alegremente músicas de natal, levando as últimas prendas para colocar debaixo do pinheiro. Nem cão nem gato estavam sozinhos nesta noite fria. Todos tinham um lugar aconchegado onde ficar. E o Pai Natal não conseguia deixar de sorrir, de tanta felicidade ao ver o mundo cheio de paz, amor e harmonia!

Mas o Pai Natal acordou e viu que tudo não passara de um sonho maravilhoso, e ficou triste. Só algumas pessoas no mundo eram felizes, capazes de celebrar o natal em alegria, paz e comunhão com os seus, de terem um lar, comida, roupa e amor.

Então o Pai Natal pensou: Terei de continuar a ajudar crianças e adultos a ter um Natal Feliz! Vou preparar as renas e o meu trenó, para enchê-lo de presentes e distribui-los esta noite, assim, pelo menos uma vez por ano, haverá alegria no coração de todos nós!.

E assim o Pai Natal continua, ano após ano, a cumprir a sua tarefa, até que um dia possa ver o seu lindo sonho concretizado.

arvore_natal

2. O Pinheiro de Natal 

Conta a história que na noite de Natal, junto ao presépio, se encontravam três árvores: Uma tamareira, uma oliveira e um pinheiro. As três árvores ao verem Jesus nascer, quiseram oferecer-lhe um presente. A oliveira foi a primeira a oferecer, dando ao menino Jesus as suas azeitonas. A tamareira, logo a seguir, ofereceu-lhe as suas doces tâmaras. Mas o pinheiro como não tinha nada para oferecer, ficou muito infeliz.

As estrelas do céu, vendo a tristeza do pinheiro, que nada tinha para dar ao menino Jesus, decidiram descer e pousar sobre os seus galhos, iluminando e adornando o pinheiro que assim se ofereceu ao menino Jesus.

vela_natal

3. A Lenda da Vela de Natal 

Era uma vez um pobre sapateiro que vivia numa cabana, na encruzilhada de um caminho, perto de um pequeno e humilde povoado. Como era um homem bom e queria ajudar os viajantes, que à noite por ali passavam, deixava na janela da sua casa, uma vela acesa todas as noites, de modo a guiá-los. E apesar da doença e a fome, nunca deixou de acender a sua vela. Veio então uma grande guerra, e todos os jovens partiram, deixando a cidade ainda mais pobre e triste. As pessoas do povoado ao verem a persistência daquele pobre sapateiro, que continuava a viver a sua vida cheio de esperança e bondade, decidiram imitá-lo e, naquela noite, que era a véspera de Natal, todos acederam uma vela em suas casas, iluminando todo o povoado. À meia-noite, os sinos da igreja começaram a tocar, anunciando a boa notícia: a guerra tinha acabado e os jovens regressavam às suas casas!

Todos gritaram: “É um milagre! É o milagre das velas!”. A partir daquele dia, acender uma vela tornou-se tradição em quase todos os povos, na véspera de Natal.

rosa-branca_de_natal

4. Lenda da Rosa de Natal 

Na noite em que o menino Jesus nasceu, uma pequena pastora, que no monte guardava o seu rebanho, viu passar alguns pastores e três Reis Magos, que se dirigiam para o estábulo onde Jesus. Os pastores levavam presentes e, os três reis magos, levavam ricas ofertas de ouro, incenso e mirra!

A pequena pastora ficou triste, pois não tinha nada para oferecer ao menino Jesus, e começou a chorar. Um anjo, que por ali passava, ao ver tamanha tristeza, passou junto da menina e, quando as suas lágrimas caíram na terra gelada, transformou-as em lindas rosas brancas, que a menina com o coração carregado de felicidade, rapidamente apanhou e levou como oferta ao menino Jesus.

flor_de_natal

5. Lenda da Flor de Natal 

Diz a lenda, que uma menina chamada Pepita, sendo pobre, não podia oferecer um presente merecedor ao menino Jesus, na missa de Natal. Muito triste, contou o facto ao seu primo Pedro, que ia com ela a caminho da igreja. Este disse-lhe que ela não precisava ficar triste, pois o que mais importa quando oferecemos algo a alguém, é o amor com que oferecemos, especialmente aos olhos de Jesus. Pepita lembrou-se então de ir recolhendo alguns ramos secos que ia encontrando pelo caminho, para Lhe oferecer.

Quando chegou à igreja, Pepita olha para os ramos que colheu e começa a chorar, pois acha esta oferenda muito pobre. Mesmo assim, decide oferecê-las com todo o seu amor. Entra na igreja e, quando deposita os ramos em frente da imagem do menino Jesus, estes adquirem uma cor vermelha brilhante, perante o espanto de toda a congregação presente. Este facto foi considerado por todos o milagre daquele Natal.

papai_noel_correndo

6. O Atraso do Papai Noel 

Todos os anos, como já é costume, o Papai Noel vai a uma pequena aldeia levar os presentes às crianças. Mas este ano aconteceu uma desgraça: O Papai Noel atrasou-se, e as crianças da aldeia ficaram preocupadas, pois ainda não receberam os presentes.
– Onde está o Papai Noel? – Perguntou uma das crianças da aldeia aos seus amigos.
– Não sabemos – disseram todos em coro – O Papai Noel ainda não foi à nossa casa!
– O Papai Noel atrasou-se?! – Perguntou uma das crianças.
– Que estranho, o Papai Noel nunca se atrasa! – Disse a outra.
– Vamos ter com ele ao Pólo Norte! – falou entusiasmada uma criança.
– Boa ideia! – Disseram todos – Vamos à casa dele!

Assim o disseram, assim o fizeram! Foram todos à casa do Papai Noel, e quando lá chegaram bateram à porta e disseram:
– Papai Noel! Somos nós, as crianças da aldeia.
O Papai Noel foi abrir a porta e disse:
– Entrem crianças, entrem. Desculpem-me eu tenho uma rena doente e tive de arranjar outra, ia agora mesmo para a aldeia…
– Papai Noel, nós não sabíamos o que tinha acontecido e ficámos preocupados, mas agora já estamos mais tranquilas. – Interromperam as crianças.
– Agora podemos ir todos no meu trenó para a aldeia! – Sugeriu o Papai Noel.
– Sim! Nós íamos adorar.
– Então vamos!

Foram todos para a aldeia, mas quando lá chegaram encontraram as mães muito preocupadas com o desaparecimento dos seus filhos, e com o atraso do Papai Noel.
– Ai, ai, esquecemo-nos de avisar as nossas mães, e elas agora estão preocupadas.
– Olhem – disse uma das mães – não são os nossos filhos e o Papai Noel?
– São! Mas como é que os nossos filhos estão com o Papai Noel?
– Pois não sabemos!
Já era muito tarde, e já passava muito da hora de abrir os presentes.

– Fomos ver o Papai Noel, porque ele estava atrasado e esquecemo-nos de vos avisar, desculpem! – Disseram todas as crianças, envergonhadas.
Uma das mães respondeu:
– Não faz mal, o que importa é que todos estão bem. Vamos abrir as prendas?
O Papai Noel deu então os presentes às crianças e prometeu nunca mais se atrasar.

Assim começa nosso especial de Natal… Feliz Dezembro para todas nós 🙂

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *